Psicologia e Orientação

Apresentação do Serviço de Psicologia e Orientação (SPO)

Apresentação do Serviço de Psicologia e Orientação (SPO)

O que é o SPO

Criado pelo Decreto-Lei Nº 190/91 de acordo c/ o disposto no artº 26º da Lei de Bases do Sistema Educativo.

Tem como finalidade contribuir para a concretização da igualdade de oportunidades, para a promoção do sucesso educativo e para a aproximação entre a família, a escola e o mundo das actividades profissionais.

Quem pode recorrer ao SPO

Qualquer elemento da comunidade educativa: alunos, pais/encarregados de educação, professores, educadores, funcionários e outros agentes educativos do Agrupamento.

Onde está sediado o SPO

Na Escola EB 2,3 de Gaspar Correia

O que faz o/a técnico/a do SPO

Promove atividades que visam facilitar a construção progressiva da identidade pessoal e vocacional do jovem contribuindo, deste modo, para o seu sucesso global.

É um técnico/a de problemas relacionais e institucionais, cuja principal função é a mediação.

O modelo de intervenção é ecossistémico, onde a tónica é posta na escola, mas que também abrange outras dimensões, como sejam a família e a comunidade.

Quais são as áreas de intervenção

Apoio psicopedagógico;

Orientação escolar e profissional;

Apoio ao desenvolvimento do sistema de relações da comunidade educativa.

No apoio psicopedagógico:

- Colaborar com os educadores e professores, prestando apoio psicopegdagógico às atividades educativas.

- Identificar e analisar as causas de insucesso escolar e propor as medidas tendentes à sua eliminação.

- Proceder à avaliação de situações relacionadas com problemas de desenvolvimento, com dificuldades de aprendizagem, com competências e potencialidades específicas e prestar/propor o apoio psicopedagógico mais adequado.

- Colaborar no processo de encaminhamento, de acordo com os pais e em articulação com os serviços competentes, de alunos com necessidades educativas especiais e/ou outras problemáticas, com vista à sua solução.

Na orientação escolar e profissional:

- Apoiar os alunos no processo de desenvolvimento da sua identidade pessoal e do seu projeto de vida.

- Planear e executar atividades de orientação escolar e profissional, individualmente e em grupo, nomeadamente sessões informativas, entrevistas e aplicação de programas, ao longo do ano letivo.

- Desenvolver ações de informação e sensibilização dos Pais/Encarregados de educação e da comunidade educativa, no que respeita à problemática que as opções escolares e profissionais envolvem.

No apoio ao desenvolvimento do sistema de relações da comunidade educativa:

- Colaborar no âmbito da sua área de especialidade, com os órgãos de gestão e administração do agrupamento.

- Colaborar em ações destinadas a eliminar e prevenir a fuga à escolaridade obrigatória, o abandono precoce e o absentismo sistemático.

- Participar em diferentes grupos de trabalho com vista à reflexão e implementação de respostas educativas.

- Articular a sua ação com outros serviços especializados, nomeadamente nas áreas da Saúde e da Segurança Social, de modo a contribuir para o correto diagnóstico e avaliação sócio - médico - educativa de crianças e jovens e para o planeamento das medidas de intervenção mais adequada.

- Propor a celebração de protocolos com diferentes serviços, empresas e outros agentes comunitários a nível local.

Assim, pode concluir-se que o papel do técnico do SPO deve ser encarado como (o de):

  • intermediário;
  • parceiro;
  • colaborador;
  • com uma formação complementar.

Porque é num trabalho conjunto que conseguiremos fazer melhor.

Projetos desenvolvidos

  • Relação Escola-Família: “Leitura a Par” , “As Minhas Histórias”, “Hora do conto”;
  • “Conversas sobre Sexualidade – Educação Sexual em Meio Escolar”;
  • “Sensibilização para a Leitura e a Escrita”;
  • “Aprender a Aprender”;
  • “Quero Aprender”;
  • “A Magia das Palavras”;
  • “Padrinhos/Afilhados e Transição de ciclo”

Formação dada/promovida

  • Pré-requisitos para a aprendizagem da leitura e da escrita;
  • Aprendizagem da leitura e da escrita – Estudo de casos;
  • Gestão flexível do currículo;
  • Relação pedagógica;
  • Diversidade cultural;
  • Hiperactividade;
  • Sobredotação;
  • Estilos de comunicação;
  • Autoridade e controlo do comportamento dos filhos;
  • Os amigos e os grupos de amigos dos nossos filhos;
  • Como ajudar os filhos a estudar melhor.

Folhetos

Para consultar os folhetos, clique no seu título, por favor:

Outros Serviços Web